sábado, janeiro 19, 2008

Partida


Ontem você partiu
e nem olhou para trás.
Está certo! eu até entendo os olhos pequenos,
o choro, a raiva, a dor - são emoções!
mas a partida, quem pode entender?

Ontem você partiu
mas nem sorriu de lado.
Muito bem! deixemos passar.
O que não entendo é a partida,
o abandono, o deixar para trás.

Ontem você partiu
e nem sequer disse adeus.
Vá lá! dessa vez tudo bem.
O que eu não entendo
é o silêncio, a palidez, os sonhos perdidos.

Ontem você partiu
e eu nem pude dar um último beijo.
Não tem problema.
O que não entendo é a pele fria,
os lábios arroxeados e o peito silente.

Ontem você partiu
E o que não entendo é ter ficado para trás....

A Brisa



Tinha um vento doce
soprando as ondas devagar
a Península recoberta em silêncio
cortado apenas por um canto de ninar.

Ao pôr do sol uma mulher sorrindo
nos braços finos embalava um filho
cantando uma canção
de um afeto doce e sereno.

Sobre o mar descia o sol lentamente
corria linda por lá aquela voz suave
um canto de saudade
uma melodia cheia de emoção.

No horizonte o tom mudava
misturava vermelho, rosa, azul...
mas aquela voz, e a brisa, e a canção
me lembravam que há muitos anos
alguém da mesma forma me ninava.